Conclusão da precificação dos “Bonds” no Mecado de Capitais Internacional*