• RSS
  • Imprimir
  • Enviar para um amigo

Política de Dividendos

Em 13 de agosto de 2013, o Conselho de Administração alterou a Política de Remuneração, e aprovou que, para os dividendos relativos aos exercícios sociais de 2013 a 2016, seja pago o valor estimado de R$ 500.000.000,00 (quinhentos milhões de reais), que representa aproximadamente o mínimo dividendo capaz de atualmente atender os seguintes objetivos:

  • (i) pagar dividendos de (i) 25% sobre o lucro liquido do exercício ajustado, ou (ii) 3% do Patrimônio Liquido, ou (iii) 6% do Capital Social, o que for maior;
  • (ii) garantir um pagamento igualitário entre as espécies de ações preferencial e ordinária.

Será também permitido o pagamento de dividendos intermediários ou intercalares, sujeito às condições de mercado, à condição financeira da Oi então prevalecentes e a outros fatores considerados relevantes pelo Conselho de Administração.

A remuneração aos acionistas poderá ser implementada através da distribuição de dividendos, do pagamento de juros sobre capital próprio, de bonificação, resgate, redução de capital ou, ainda, sob outras formas que possibilitem a distribuição de recursos aos acionistas.

Nesse âmbito, no que se refere à remuneração relativa ao exercício de 2013, o Conselho de Administração decidiu que deliberará, até outubro de 2013, o pagamento de dividendos no valor de R$500.000.000,00 (quinhentos milhões de reais), à conta de reserva de lucros da Companhia, que será imputado ao dividendo obrigatório relativo ao exercício de 2013.

A Companhia se mantém confiante quanto às perspectivas futuras de negócio da Oi e acredita que o aumento da flexibilidade financeira reduz os riscos financeiros e permite à Companhia executar a sua estratégia e desenvolver o seu negócio, mantendo a sua posição competitiva de longo-prazo.

Aviso Importante Relativo a Declarações Prospectivas

A proposta de dividendo está sujeita às condições de mercado, à condição financeira da Oi, aos limites legais relativos à distribuição de bens a acionistas, bem como às necessárias aprovações pela Assembleia Geral, quando aplicável, e a outros fatores considerados relevantes pelo Conselho de Administração em cada data. Neste contexto, as necessárias autorizações e deliberações sociais serão propostas em devido tempo, uma vez verificadas tais condições.

O presente comunicado contém declarações acerca de eventos futuros, de acordo com o U.S. Private Securities Litigation Reform Act de 1995. São consideradas declarações prospectivas aquelas que não constituem fatos ocorridos no passado, refletindo apenas expectativas e perspectivas da Companhia.

Os termos "antecipa", "acredita", "estima", "espera", "prevê", "pretende", "planeja", e outros termos similares, quando relacionados à Companhia e sua administração, indicam declarações prospectivas Tais declarações refletem a opinião atual da administração e estão sujeitas a diversos riscos e incertezas. Essas declarações se baseiam em diversas presunções e fatores, incluindo fatores gerais de natureza econômica, mercadológica, industrial e operacional. Quaisquer alterações em tais presunções ou fatores poderão levar a resultados práticos diferentes das expectativas atuais. Não se deve depositar excessiva confiança em tais declarações.

Declarações prospectivas se referem unicamente à data em que são prestadas, não se obrigando a Companhia a atualizá-las à luz de novas informações ou desenvolvimentos futuros.

(¹) This translation is still subject to the auditors review

X

X